terça-feira, 27 de setembro de 2011

Sede da JMJ Rio 2013 é inaugurada!!!

Foi inaugurada, nesta terça-feira, dia 7 de setembro, a sede do Comitê Organizador Local da JMJ Rio 2013, localizada no 7º andar do Edifício João Paulo II, na Glória. A bênção das instalações foi feita pelo arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta, e contou com a presença de bispos, vigários episcopais, presbíteros, religiosos, cristãos leigos, jovens e jornalistas.






sábado, 24 de setembro de 2011

Ensino religioso prepara jovens para a JMJ

O êxito dos colégios ca­tólicos no Enem, divulgado recentemente, revelou que o ensino religioso pode ge­rar muito mais do que bons profissionais, uma vez que a formação cristã educa as pessoas para que elas façam a diferença no mundo. O vigário episcopal para a Vida Consagrada, Dom Roberto Lopes, ressaltou que, atra­vés de diversos carismas, os colégios católicos recolhem muitos frutos para a Igreja e também para toda a socieda­de, como o Colégio São Ben­to, que recebeu novamente o 1º lugar no Enem.

- O Colégio São Bento, com austeridade beneditina e responsabilidade, forma homens para o futuro com o coração evangelizador. Os alunos dos colégios católicos são instrumentos para formar homens e mulheres para o dia de amanhã, não só com conte­údo pedagógico, mas também dentro de valores evangélicos, avaliou o vigário.

Segundo Dom Roberto, a excelência do colégio acon­tece também pela evangeli­zação e pelo envolvimento da família.

- Eu acredito que através do ensino religioso os alunos são evangelizadores, ou seja, são missionários na própria família. A experiên­cia tem mostrado que muitos pais têm retornado para a Igreja a partir do testemunho dos filhos.

Ele lembrou que, anti­gamente, os pais apenas deixavam os seus filhos nas instituições, mas que, atu­almente, os pais participam ativamente da vida escolar e também recebem cateque­se.

- Os pais queriam que seus filhos tivessem uma formação católica, mas não participavam. Hoje, são os próprios filhos que trazem os seus pais para dentro do co­légio, para que eles recebam uma catequese ou recordem a catequese que receberam.

Dom Roberto também citou o exemplo do Colégio Santa Marcelina, que oferece todos os meses um aprofun­damento do catecismo para os pais de seus alunos, espe­cialmente, para os que estão se preparando para a Primeira Comunhão e para a Crisma.

- Eu escutei dos próprios pais que estão procurando esse aprofundamento que eles não querem que seus filhos tenham a primeira e última Eucaristia. Porque, muitas vezes, os filhos não tinham o apoio dos pais para continuar frequentando a Igreja.

Dom Roberto também destacou a importância de investir no potencial evan­gelizador dos jovens para a preparação da Jornada Mun­dial da Juventude.

- A grande participação dos jovens du­rante a JMJ revela que eles querem participar da vida da Igreja. Eu acredito muito na evangelização, quando ela é bem feita e são dados teste­munhos. O papel do jovem é ser discípulo e missionário de Jesus Cristo.

Segundo o vigário, há poucos dias, aconteceu uma reunião da Conferência dos Religio­sos do Brasil, do Regional L este 1, na Arquidiocese do Rio, que tratou sobre a necessidade de intensificar o trabalho de acolhida da JMJ.

- Muitos religiosos estão partilhando a experiência da jornada em suas escolas. To­dos devem abrir o coração e o espaço, inclusive, para a aco­lhida dos peregrinos. Mas, para isso, a preparação deve começar agora, enfatizou Dom Roberto.


Cláudia Brito

* Fonte: http://www.arquidiocese.org.br/
* Foto: Arquivo

Caminhada em Defesa da Vida!



sexta-feira, 23 de setembro de 2011

João Paulo II: Cartas e Documentos, na UERJ

O Centro de Ciências Sociais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) — através do Programa de Estudos da Religião (PROEPER) — e a Pastoral Universitária Católica vão realizar, no dia 28 de setembro, das 9h às 18h30min, na Capela Ecumênica da Universidade, o seminário “João Paulo II: Cartas e Documentos”.

O encontro será uma oportunidade para que tanto a comunidade acadêmica quanto a comunidade externa tenham contato com os escritos do Beato João Paulo II. O objetivo é levar os participantes, através das cartas, a uma reflexão sobre o mundo em que vivemos, produzindo saberes sobre inúmeras questões, convidando-os a reconhecer o Pai como o caminho da verdade.
Segundo a organização do evento, as cartas do Beato indicam respostas ao desafio de se viver no mundo moderno. Para o Assessor Eclesiástico da Pastoral Universitária da UERJ, Diácono Marcos Gayoso, os documentos dialogam com as pessoas, pois tratam da vida diária.

— Pensamos em realizar um evento católico que dialogasse com o mundo acadêmico universitário. As cartas nos abriram essa possibilidade, pois elas falam diretamente àquelas pessoas às quais a Igreja deve evangelizar. Falam de coisas da vida diária, iluminadas pela Palavra de Deus e pelo Magistério da Igreja, afirmou Gayoso.

Todos os pensamentos oferecidos pelo Beato João Paulo II para a reflexão sobre a família, a mulher, a criança, os jovens, os artistas e sobre outros membros da sociedade contemporânea serão apresentados para discussão no seminário. Com uma programação extensa e variada, o encontro contará com a presença de bispos, sacerdotes e leigos consagrados da Arquidiocese do Rio de Janeiro, bem como com a presença de outras pessoas que versarão sobre as qualidades do “Papa Comunicador”.

Além dos professores, também palestrarão no seminário: os bispos auxiliares Dom Antônio Augusto Dias Duarte e Dom Nelson Francelino; o Assessor Eclesiástico da Pastoral Universitária da UERJ, Diácono Marcos Gayoso; a religiosa da Congregação Nossa Senhora de Belém Irmã Gabriela da Anunciação e a Coordenadora de Jornalismo do Testemunho de Fé, Andréia Gripp. Para ela, o evento é fundamental para que as pessoas possam se aprofundar e viver a mensagem de valorização da vida deixada pelo Beato.

— Vejo que a figura de João Paulo II tem uma importância singular para a história do século XX. Para a compreensão do homem enquanto pessoa, que tem valor por si mesmo e não por aquilo que possa produzir na sociedade. Um seminário sobre o pensamento de João Paulo II numa universidade pública é de suma importância para o aprofundamento da mensagem deste homem à sociedade moderna, que muitas vezes coloca o valor da vida humana em um plano inferior aos interesses econômicos e financeiros, disse Andréia.

Com a presença evangelizadora da Pastoral Universitária Católica da UERJ, a ideia é que futuramente outros projetos sejam realizados no campus da Universidade. Para participar do seminário não é preciso fazer inscrição e a entrada é franca.

A Universidade do Estado do Rio de Janeiro fica na Rua São Francisco Xavier, 524 - Maracanã. Informações pelo telefone 2334-0281 ou através do e-mail proeper_ccs@yahoo.com.br .

Raphael Freire

* Fonte: www.arquidiocese.org.br

Uma rede de proteção para o cuidado com os jovens

O II Fórum da Juventude e Pastorais Afins aconteceu no dia 21 de setembro, no Edifício João Paulo II, na Glória, com o objetivo de traçar estratégias para o cuidado amplo com os jovens em situação de risco. O encontro, presidido pelo Arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta, reuniu representantes da Pastoral do Menor, da Pastoral da Juventude, da Pastoral da Educação, do Banco da Providência e do CEAT – Centro de Atendimento ao Trabalhador.

Durante o encontro foi destacada a importância da assistência religiosa, social e familiar, para o atendimento integral do jovem e para prevenir a violência.

— Esse trabalho é um sonho antigo da Arquidiocese, que começa a acontecer. Já estamos no segundo fórum e até o final do ano teremos vários encaminhamentos dos projetos pilotos que estão acontecendo, afirmou Dom Orani.

Os participantes também destacaram que é preciso que o apoio espiritual oferecido nas instituições continue quando os menores forem liberados para voltar para as comunidades, para que eles não cometam novas infrações. A união de forças, especialmente da pastoral da juventude e da pastoral do menor, além do acolhimento dos jovens e das famílias nas paróquias, também foram consideradas essenciais.

Na próxima segunda-feira, dia 26 de setembro, às 14h, o grupo vai realizar uma oficina para montar uma rotina de trabalho para que os menores sejam resgatados e não voltem a cometer infrações. E, no dia 29 de novembro, às 14h, acontecerá o III Fórum. Os encontros também devem contar com a participação de representantes de outras comunidades e instituições religiosas ligadas à juventude ou que realizem um trabalho social, para que também façam parte da pastoral de conjunto em prol dos jovens.

Para o assistente eclesiástico da Comissão Arquidiocesana de Assistência Religiosa ao Adolescente Privado de Liberdade, Padre Geovane Ferreira Silva, a união de forças é fundamental para o resgate dos jovens. Ele também comemorou o crescimento do trabalho e destacou que o encontro está gerando bons frutos.

— Começamos o I Fórum com 15 pessoas e hoje nós temos mais de 30. Isto significa que as pastorais estão se unindo e se aproximando para fazer o trabalho crescer, para que os jovens possam aproveitar a juventude e construir um mundo novo, comemorou.

Pastorais estarão presentes na Feira da Providência

As pastorais ligadas à juventude também terão um grande estande na Feira da Providência deste ano, que acontecerá entre os dias 30 de novembro e 4 de dezembro, no Riocentro. O evento da Arquidiocese do Rio, que acontece desde 1961, está em sua 51º edição e tem por objetivo arrecadar recursos financeiros para o desenvolvimento de projetos sociais do Banco da Providência, que foi criado, em 1959, por Dom Hélder Câmara.

Cláudia Brito


* Fonte: www.arquidiocese.org.br
* Fotos: Cláudia Brito

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

DNJ 2011


O evento mais esperado do ano está chegando!
O DNJ 2011 "Tecendo relações de vida", quer resgatar neste ano a atuação das mulheres na igreja e em suas relações sociais. A passagem espirada por Deus para este 26º DNJ foi "A Samaritana"( Jo 4, 1-42). A Arquidiocese do Rio de Janeiro e nós do Setor Juventude esperamos por você neste incrível momento de evangelização para toda juventude. Divulgue esta ideia!
Confira no cartaz o que irá rolar no evento:

"A Minha Festa"!



Lema da CF 2013: "Eis-me aqui, envia-me!" (Is 6,8)

O Conselho Episcopal de Pastoral (Consep) da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) se reuniu no dia 21 de setembro, na sede da entidade, em Brasília, para decidir o lema da Campanha da Fraternidade de 2013 que terá como tema: “Fraternidade e Juventude”. O lema escolhido foi "Eis-me aqui, envia-me!" (Is 6,8).

Com o anúncio de que o próximo país a sediar a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) em 2013 será o Brasil, a CNBB coloca mais uma vez a juventude como protagonista da Campanha da Fraternidade. Essa não é a primeira vez que a conferência trata de questões ligadas aos jovens. Em 1992, a campanha trazia como emblema: “Juventude - caminho aberto”.

Uma petição foi organizada pelo Setor Juventude da CNBB, pedindo que todas as pastorais, movimentos, congregações religiosas, novas comunidades, entre outros, somassem forças para solicitar aos Bispos do Brasil a aprovação da proposta. Cerca de 300 mil assinaturas foram recolhidas, devido à mobilização de jovens de todo o Brasil.

Além de outros temas, o tráfico de pessoa humana e o trabalho escravo foram defendidos e apresentados pelo Setor da Mobilidade Humana da CNBB, mas não receberam votos. A escolha dos temas da Campanha da Fraternidade é feita com antecedência de dois anos. A campanha de 2012 falará sobre “Fraternidade e saúde pública”.

* Fonte: Canção Nova

* Foto: CNBB

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Liminar garante transmissão na TV Brasil

A assessoria jurídica da Arquidiocese do Rio de Janeiro, sob os cuidados da advogada Claudine Milione Dutra, conseguiu hoje, 20 de setembro, uma liminar junto à Justiça Federal em Brasília, para manter no ar a transmissão do programa "Santa Missa" na TV Brasil (extinta TVE).

No domingo, dia 18 de setembro, foi feita o que seria a transmissão final da Santa Missa, no ar desde 1989.

A argumentação apresentada pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC), estatal que opera a emissora, afirmava a necessidade de uma programação religiosa plural. O texto, aprovado no último dia 22 de março de 2011, conforme a Secretaria Executiva do Conselho Curador da emissora, pretendia retirar do ar dois programas católicos, "Santa Missa" e "Palavras de Vida" (no ar desde 1975), e o programa evangélico "Reencontro" (exibido desde 1972).

Para o diretor dos programas católicos, Padre Dionel Amaral, a decisão da justiça foi "uma vitória de Deus.

— Desde julho de 2010, quando foi levantada a questão, o primeiro apelo nosso foi a Deus e também a Nossa Senhora de Nazaré, recordou o Sacerdote.

Padre Dionel lembrou que desde então tem pedido aos fiéis que assistem a Santa Missa para que rezem nessa intenção.

— Ano passado, por ocasião da primeira visita de Nossa Senhora de Nazaré, durante o Círio no Rio, falei que a 'Santa Missa' estaria aberta para recebê-la no ano seguinte (e isso aconteceu no dia 4 de setembro). Se Deus quiser, ano que vem, novamente será possível receber a visita do Círio na celebração", afirmou.

A transmissão da celebração eucarística permite que pessoas impossibilitadas, seja por problemas de saúde, dificuldades de locomoção ou acesso, ou ainda privadas de liberdade, participem da missa aos domingos.

Carlos Moioli e Renata Rodrigues

* Fonte: www.arquidiocese.org.br
* Foto: Arquivo

Jornada Vocacional da Juventude! Participe!!!




segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Reunião do Voluntariado DNJ


Os representantes vicariais e forâneos da Pastoral da Juventude de
nossa arquidiocese, se reuniram na tarde deste sábado, 17 de Setembro,
na igreja de Sant’Ana, para cadastrar os voluntários que irão atuar na
26º Dia Nacional da juventude, a ser celebrado no próximo 30 de
outubro deste ano. Cêrca de 30 jovens do vicariato urbano, suburbano,
norte e oeste, definiram sua participação nas áreas de cadastro, Apoio
e comunicação que irão trabalhar no evento que pretende reunir mais de
10 mil jovens na cidade do samba, zona portuária do centro do Rio.
Dentre a programação do DNJ está, além da Celebração da Santa Missa
pelo nosso Arcebispo Dom Orani João Tempesta, a presença de Emir
Nogueira, da Aliança da Misericórdia, Duelo de DJ’s & eletroCristo,
oficinas temáticas para o mercado de trabalho, sexualidade, direitos
humanos, música, moda e beleza, tudo direcionado ao tema proposto
para o DNJ/11: Como Cristão – tornar-se cidadão.
Apesar de não estar presente por razões de compromissos, o vigário
episcopal urbano, Padre José Laudares, expressou grande alegria em
abrir as portas de Sant’Ana para os encontros da Pastoral da
Juventude:
- Estamos vivendo um grande momento de preparação rumo à Jornada
Mundial da Juventude 2013. Nossa paróquia já conta com o retorno de
muitos jovens que estavam afastados por algum motivo, e que hoje são
participantes do Ministério Jovem.Também já podemos anunciar a
Vigília dos Jovens em nosso Santuário de Adoração Perpétua, que vai
acontecer junto com a semana missionária de Cristo Rei, no próximo dia
14 de Novembro. Mensalmente, queremos ver todos os jovens de nossa
arquidiocese, louvando, adorando a Cristo Eucarístico, exposto dia e
noite neste Santuário, desejo de nosso arcebispo, Dom Orani.
O próximo encontro ficou marcado para o dia 1º de Outubro às 14 horas,
na paróquia Bom Jesus da Penha, antes da caminhada da Juventude, que
saíra às 17:30 hs, rumo ao Santuário da Penha.
Para quem quer ser voluntário e ainda não se inscreveu, bastar mandar
um email para juventudevoluntariadnj@gmail.com , informando nome,
telefone, paróquia, vicariato, movimento ou pastoral e idade.
Maiores informações com as coordenadoras da Pastoral da Juventude
arquidiocesana: Juliana –(21)71138983 ou Aline (21) 98750550.

** reportagem da PASTORAL DE COMUNICAÇÃO DO VICARIATO URBANO - MARCOS ARZAMENDIA

sábado, 17 de setembro de 2011

Símbolos da JMJ chegam ao Brasil

— A cruz é nosso símbolo maior, e o Papa entrega a cruz à humanidade representada pelos jovens, aqueles que recebem com força e entusiasmo este simbolo de salvação. A passagem dessa cruz de país a país, para a JMJ, significa que a redenção de Cristo está entrando na humanidade de forma geral, salientou o Núncio Apostólico, Dom Lorenzo Baldisseri, ao falar nesta sexta-feira, 16, da chegada da cruz e do ícone mariano que acompanham as Jornadas Mundiais da Juventude (JMJ).

A cruz e o ícone de Nossa Senhora chegaram no Aeroporto Internacional de Brasília nesta quinta-feira, 15, às 16h e seguiram para São Paulo onde serão recebidos com uma grande festa no Campo de Marte, zona norte da capital, neste domingo, 18.

Juntamente com a cruz peregrina, uma imagem de Nossa Senhora acompanha todas as edições das jornadas. Esse ícone é uma cópia do ícone da Basília de Santa Maria Maior em Roma, a primeira dedicada a Nossa Senhora. Seu nome significa “Nossa Senhora Salvação e Saúde do Povo Romano".

— Aos pés da cruz estava Nossa Senhora, Maria, mãe de Deus e a partir desse momento mãe de todos nós, por isso este ícone segue junto à cruz em todas as edições da JMJ, completa o Núncio.

Para Dom Lorenzo, a preparação da JMJ 2013 no Rio de Janeiro será justamente a peregrinação dessa cruz e desse ícone nas diversas dioceses do país.

— Esse peregrinação estimulará uma reflexão profunda do significado da vida e nossa ação na sociedade, para que ela seja mais digna e fraterna, visando o bem comum, mas com uma perspectiva transcendente. O homem não se satisfaz com um horizonte apenas terrestre, humano. Essa expectativa precisa de uma resposta e a Igreja dá essa resposta, destacou Dom Lorenzo.

“Bote Fé” acontece durante o dia todo no Campo de Marte

A Cruz dos jovens e o ícone de Nossa Senhora, símbolos da Jornada Mundial da Juventude, cuja próxima edição será no Rio de Janeiro, em 2013, chegam ao Brasil neste domingo, 18 de setembro, em São Paulo. O evento “Bote Fé” será realizado no Campo de Marte, zona norte de São Paulo.

Das 9h às 21h acontecem apresentações musicais, pregações e testemunhos para um público estimado em 60 mil pessoas. Caravanas de todo o país também devem comparecer.

O evento apresentará testemunhos de jovens que participaram de jornadas anteriores, espetáculo teatral, lançamento oficial do site JMJ Rio-2013, além de shows com vários cantores católicos, como Padre Fábio de Mello, Padre Reginaldo Manzotti, Padre Juarez Castro, Dunga, Vida Reluz, Eliana Ribeiro entre outros.

O ponto alto do evento será a chegada a Cruz e do Ícone de Nossa Senhora, seguida de uma missa solene presidida pelo Arcebispo de São Paulo, Cardeal Dom Odilo Pedro Scherer, e concelebrada por inúmeros bispos, entre eles o núncio apostólico no Brasil, Dom Lorenzo Baldisseri, representante do Papa Bento XVI.

Depois da passagem por São Paulo, a Cruz e o Ícone vão percorrer 275 dioceses no Brasil, passando por todas as 17 Regionais da CNBB. Estão também previstas 19 grandes festas nas capitais brasileiras, todas com o nome "Bote Fé".

Em dezembro de 2012, a Cruz e o Ícone deixam o Brasil e visitam Paraguai, Uruguai, Chile e Argentina. Os símbolos retornam em janeiro de 2013 para o Sul do Brasil e chegam ao Estado do Rio de Janeiro em abril de 2013.

* Com Canção Nova

* Foto: Canção Nova

Por que a Cruz é o sinal do cristão?

Celebrar a Exaltação da Santa Cruz é celebrar a Páscoa, a vida e a salvação que Jesus Cristo conquistou por este instrumento de suplício da época, que hoje, para nós, cristãos, é símbolo de vitória e salvação.

Vejamos:

Mt 10, 38 – Jesus disse: “Quem não toma a sua cruz e não me segue, não é digno de mim”.

Mt 16, 24 – “Em seguida, Jesus disse a seus discípulos: Se alguém quiser vir comigo, renuncie-se a si mesmo, tome sua cruz e siga-me”.

Lc 14, 27 –“E quem não carrega a sua cruz e me segue, não pode ser meu discípulo”.

Gl 2, 19 – “Na realidade, pela fé eu morri para a lei, a fim de viver para Deus. Estou pregado à cruz de Cristo”.

Gl 6, 12.14 – “Quanto a mim, não pretendo, jamais, gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu para o mundo”.

1Cor 1,18: “A linguagem da Cruz… para aqueles que se salvam, para nós, é poder de Deus”.

1Cor 1, 17: “… anunciar o Evangelho, sem recorrer à sabedoria da linguagem, a fim de que não se torne inútil a Cruz de Cristo”.

Quando o imperador Constantino o Grande, enfrentou seu rival Maxêncio sobre a ponte Milvia, próximo do ano 300, viu nos céus uma cruz luminosa acompanhada dos dizeres: “In hoc signo vinces!” (Por este sinal vencerás). Constantino, então, colocou a sua pessoa e o seu exército sob a proteção do sinal da cruz e venceu Maxêncio, tornando-se imperador supremo de Roma, proibindo em seguida a perseguição aos cristãos pelo Edito de Milão, em 313.

O símbolo resultante da sobreposição das letras gregas X e P, iniciais de Cristo em grego, lembrava Cristo e a Cruz e foi representado no estandarte de Constantino. No fim do século IV, tomou a forma que lembrava a Cruz.

Após a conversão de Constantino († 337) a cruz deixou de ser usada para o suplício dos condenados e tornou-se o símbolo da vitória de Cristo e o sinal dos cristãos, como mostram de muitas maneiras a arte, a Liturgia, a piedade particular e a literatura cristã. A cruz tornou-se, então, sinal da Paixão vitoriosa do Senhor. Conscientes deste seu valor, os cristãos ornamentavam a cruz com palmas e pedras preciosas.

Os Padres da Igreja como Tertuliano de Cartago e Hipólito de Roma, já nos séculos II e III, afirmavam que os cristãos se benziam com o sinal da Cruz. Os mártires tomavam a cruz antes de enfrentar a morte e os santos não se separavam da cruz. As Atas dos Mártires mostram isso.
No entanto, muito antes de Constantino, Tertuliano (†202) já escrevera: “Quando nos pomos a caminhar, quando saímos e entramos, quando nos vestimos, quando nos lavamos, quando iniciamos as refeições, quando nos vamos deitar, quando nos sentamos, nessas ocasiões e em todas as nossas demais atividades persignamo-nos a testa o sinal da Cruz” (De corona militis 30).
S. Hipólito de Roma († 235), descrevendo as práticas dos cristãos do século III, escreveu: “Marcai com respeito as vossas cabeças com o sinal da Cruz. Este sinal da Paixão opõe-se ao diabo e protege contra o diabo, se é feito com fé, não por ostentação, mas em virtude da convicção de que é um escudo protetor. É um sinal como outrora foi o Cordeiro verdadeiro; ao fazer o sinal da Cruz na fronte e sobre os olhos, rechaçamos aquele que nos espreita para nos condenar” (Tradição dos Apóstolos 42).

No Novo Testamento a Cruz é símbolo da virtude da penitência, domínio das paixões desregradas e do sofrer por amor de Cristo e da Igreja pela salvação do mundo. Seria preciso apagar muitos versículos do Novo Testamento para dizer que a Cruz é um símbolo introduzido no século IV na vida dos cristãos. O sinal da Cruz é o sinal dos cristãos ou o sinal do Deus vivo, de que fala Ap 7, 2, fazendo eco a Ez 9,4: “Um anjo gritou em alta voz aos quatro Anjos que haviam sido encarregados de fazer mal à terra e ao mar: “Não danifiqueis a terra, o mar e as árvores, até que tenhamos marcado a fronte dos servos do nosso Deus”.

São Clemente de Alexandria, no século III, chamava a letra T (tau), símbolo da cruz, de “figura do sinal do Senhor” (Stromateis VI 11).

Por tudo isso, a vivência e a iconografia dos cristãos, desde o século I, deram à cruz sagrada um lugar especial entre as expressões da fé cristã. Daí podemos ver que é totalmente errônea a teoria de que a Cruz é um símbolo pagão introduzido por influência do paganismo na Igreja e destinado a ser eliminado do uso dos cristãos. Rejeitar a Cruz de Cristo é o mesmo que rejeitar o símbolo da Redenção e da esperança dos cristãos.

Pe Luizinho - Comunidade Canção Nova

*Fonte: Canção Nova

*Foto: Canção Nova

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Igreja tem olhar atento ao Esporte

Na manhã desta quinta-feira, 15 de setembro, a Arquidiocese do Rio de Janeiro recebeu, durante a Semana do Esporte e Fé, o Secretário da Seção “Igreja e Esporte”, do Pontifício Concílio para os Leigos, Padre Kevin Lixey, como conferencista do Seminário “Religião e o Esporte”, na Casa Julieta de Serpa, no Flamengo. O Arcebispo Metropolitano, Dom Orani João Tempesta, o Coordenador da Pastoral do Esporte, Padre José Carlos Lino, a Deputada Estadual Myriam Rios, o representante da Associação Nacional de Educação Católica Tarcísio Basílio e o membro do Diretório Monárquico do Brasil Marcelo Roberto Ferreira compuseram a mesa de reflexões sobre o tema.

O evento foi aberto pelo Arcebispo, que destacou a importância do esporte para a evangelização, recordando a proximidade da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) e das Olimpíadas — ambos que terão o Rio de Janeiro como sede — e o trabalho realizado pelo Padre Lino, inclusive divulgando a Pastoral do Esporte em outras dioceses do país.

Padre Kevin destacou que, hoje, o esporte assume a proporção de fenômeno de massa e é capaz de derrubar as barreiras geográficas, sociais, econômicas e lingüísticas, sendo importante para a vida saudável. A prática esportiva, segundo acredita, é fundamental para o desenvolvimento integral da pessoa, visando a boa forma física para a “boa vida interior”. Para ele, os exercícios são um “precioso instrumento educativo”, visto que possibilitam uma “magnífica disciplina pessoal”, que auxilia no equilíbrio psíquico e orienta para “manifestações fraternas”.

— O esporte se manifesta como um portador de significados que ultrapassa a mera prática esportiva. É capaz de interpretar a vida e de contextualizá-la no mistério da pessoa humana - o que recupera a dimensão da espiritualidade no esporte, não como uma entidade que é adicionada a partir do exterior, mas como uma qualidade interior daquele que o pratica, explicou.

O esporte foi apresentado como um importante sinal de esperança também para o próprio homem e para a cultura. De acordo com o Padre Kevin, o objetivo principal da Igreja não consiste tanto em fomentar nem simplesmente promover qualquer esporte, mas na criação de condições para construir uma personalidade completa dotada com uma lúcida consciência moral, capaz de enfrentar as vicissitudes da vida.

O conferencista também alertou sobre as desvirtualizações que podem acompanhar a prática esportiva

— Para muitos dos nossos contemporâneos, o esporte se tornou um estilo de vida, um elemento essencial para satisfazer às suas necessidades básicas, tais como a auto-estima e a auto-realização, o que determina não só a sua identidade e pertença, mas também o sentido da própria vida. E, como se fosse pouco, o esporte tornou-se ainda um verdadeiro e próprio substituto da experiência religiosa. Em nossa sociedade secularizada, os espetáculos esportivos adquiriram, paradoxalmente, o caráter de rituais coletivos altamente sugestivos e os estádios e ginásios o de templos do "novo culto", disse.

No entanto, a Igreja estar voltada para o esporte não é algo novo. O Beato Papa João Paulo II foi quem inaugurou a seção “Igreja e Esporte”, no Pontifício Concilio para os Leigos, em 2004. A percepção da amplitude de horizontes que o esporte abre para a evangelização é que vem à tona com mais força.

— A Igreja não se limita somente a incentivar uma pratica esportiva de qualidade, conforme as virtudes humanas e cristãs, mas "entra" no esporte o considerando como um "areópago" onde se deve proclamar o evangelho da salvação, realizando assim uma espécie de “conversão” motivada e criticamente consciente. Em particular, a Igreja procura decifrar o sentido do esporte na corporeidade, evidenciar a função de humanização do mesmo, privilegiar a sua capacidade de edificação e de "serviço a Deus", explicou.

Para Marcelo Roberto Fontoura, o encontro leva a todos a uma nova consciência com relação ao esporte:

— A grande questão, hoje, é trabalhar, por meio do esporte, a auto-estima e dar oportunidade às pessoas, especialmente aos jovens, opinou.

- É possível criarmos iniciativas para a transformação da sociedade, unindo esporte, educação e cultura, disse Tarcísio Basílio.

— Política, fé e esporte podem caminhar juntos para que, cada vez mais, as pessoas tenham vida digna, acredita Myriam Rios.

A semana do Esporte e Fé teve início no último domingo, 11, e segue até o próximo sábado, 17, quando haverá o encontro “Juventude Esporte e Fé”, na Catedral Metropolitana, às 10h.

Nice Affonso

*Fotos: Gustavo de Oliveira

*Fonte: www.arquidiocese.org.br




quinta-feira, 8 de setembro de 2011

1º Encontro Juventude Esporte e Fé!



Junte-se a equipe de voluntariado DNJ 2011



No próximo dia 17 de setembro vai acontecer a reunião com a equipe de voluntariado DNJ 2011. O DNJ vem à algum tempo buscando reunir os jovens na igreja, fortalecendo-os e motivando-os na missão de evangelizar. Com o tema "Juventude e o protagonismo feminino" e o lema"Jovens mulheres tecendo relações de vida" a proposta deste ano é resgatar o papel da mulheres em nossa igreja e na sociedade. A equipe arquidiocesana do Rio espera reunir o maior número de jovens no dia 30 de outubro. E para atender a grande massa da juventude carioca, precisamos de pessoas aventureiras e dispostas a mergulhar de cabeça neste trabalho. Se você pode, nos ajude nesta missão! Ainda dá tempo, mande seu nome, telefone, paróquia e vicariato para juventudevoluntariadnj@gmail.com. Não se esqueça o encontro será no dia 17 de setembro, as 14 horas, na Mitra(Edifício João Paulo II), bairro Glória.

DNJ 2011 só depende de nós!




terça-feira, 6 de setembro de 2011

CF 2013: dê sugestão de assuntos sobre Fraternidade e Juventude

O site oficial da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da CNBB, o Jovens Conectados, recebe sugestões a respeito dos assuntos a serem abordados pela Campanha da Fraternidade de 2013, cujo tema será "Fraternidade e Juventude".

As sugestões podem ser enviadas até o dia 15 de setembro. Qualquer pessoa pode participar. Para cada assunto sugerido, deve ser preenchido um formulário e também devem ser mencionados os versículos bíblicos relacionados a ele.

*Fonte: Jovens Conectados

Leia a Bíblia: um dos 10 conselhos do Papa Bento XVI aos jovens

O Papa Bento XVI aconselha sabiamente a toda juventude: "O segredo para ter um "coração que entenda" é edificar um coração capaz de escutar. Isto é possível meditando sem cessar a palavra de Deus e permanecendo enraizados nela, mediante o esforço de conhecê-la sempre melhor. Queridos jovens, exorto-vos a adquirir intimidade com a Bíblia, a tê-la à mão, para que seja para vós como uma bússola que indica o caminho a seguir. Lendo-a, aprendereis a conhecer Cristo. São Jerônimo observa a este respeito: "O desconhecimento das Escrituras é o desconhecimento de Cristo".
Não podemos mais ser indiferentes a palavra de Deus pois a nós foi apresentada a verdade. Que este mês de setembro dedicado a sagrada escritura, seja um momento de silêncio e reflexão, que possamos tomar consciência de que o modo mais eficaz de escutar e ter intimidade com o Senhor é por meio da Palavra de Deus.
" É urgentemente necessário que surja uma nova geração de apóstolos que estejam enraizados na Palavra de Cristo, em condições de dar respostas aos desafios do nosso tempo e preparados para anunciar o evangelho em toda parte." YOUCAT Bento XVI(22/02/2006)
Diante destas palavra do nosso Pastor devemos nos fazer uma única pergunta: Estamos em condições de corresponder a este desafio no dia de hoje?

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

"Bienal do Livro" #FicaaDica



No mês de setembro está acontecendo a Bienal do Livro, no Riocentro. O evento que começou no dia 1º irá até o próximo domingo dia 11. É um programa cultural, divertido, e você pode ir com toda a família.

Lá vocês poderão encontrar contadores de história, teatrinhos, debates literários, sessões de autógrafos, livros de todos os gêneros literários, um mundo do saber.

A entrada custa R$12. Estudantes e idosos pagam meia. Segunda, terça, quinta e sexta-feira, o horário de funcionamento é das 10h às 22h. Já na quarta, sábado e domingo a Bienal funciona das 9h às 22h.

Mais informações no site www.bienaldolivro.com.br

Camila Tahan


Pascom e Iniciação Cristã de Jovens e Adultos


Paróquia Nossa Senhora do Bonsucesso de Inhaúma

*Fotos: Camila Tahan

"Pastoral das Favelas - Vida, apesar de tudo!"




sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Dom Orani convoca a Juventude!

O Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, convoca os jovens cariocas de todas as paróquias, pastorais e movimentos para o encontro com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré no próximo domingo, dia 04 de setembro, às 13h30min, na Paróquia da Ressurreição, Posto 6 – Copacabana.

O Arcebispo convida também todos os jovens que participaram da JMJ Madri e todos aqueles que participaram da Vigília JMJ Madri-Rio para um grande momento de preparação para a JMJ 2013 juntamente com Nossa Senhora de Nazaré!

Participem do Círio de Nazaré – Rio 2011!


Raphael Freire
*Foto: Raphael Freire

Acolhida e interatividade são destaques na JMJ

Oração, interação tecnológica e voluntariado foram as grandes marcas da Vigília JMJ Rio. O evento, que aconteceu entre os dias 20 e 21 de agosto, no Maracanãzinho, foi considerado um grande impulso para a realização da próxima Jornada em 2013. Segundo a assistente social e coordenadora do trabalho voluntário do encontro, Silvia Helena Gonzaga, a grande receptividade dos voluntários é uma demonstração do grande potencial humano que a Igreja possui.

- Acreditamos que isso é só o começo do que nós vamos ver na preparação para a nossa Jornada em 2013. Temos uma juventude com garra, força e empenho. Fiquei muito emocionada em ver a forma como os jovens se comprometeram com os trabalhos da vigília. Nós fizemos uma chamada geral, pelas redes sociais, pelos movimentos e pastorais, e eles responderam com muito carinho e responsabilidade, comemorou Silvia.

Nas mensagens que a Arquidiocese recebeu, com elogios à iniciativa pioneira, o “clima de acolhimento” foi destacado.

- As pessoas se sentiram bem recebidas. A Igreja no Rio se fez presente na figura de cada pessoa que trabalhou na acolhida dos irmãos. A determinação dos voluntários chamou muito a nossa atenção, porque muitos vieram de lugares longínquos, em uma noite fria, com chuva. Não mediram esforços, vieram de todos os vicariatos, chegaram cedo, por volta das 18h (dia 20), ficaram acordados a noite toda, ninguém desanimou. Todos foram até o fim. Às 8h (dia 21), no momento da despedida, o entusiasmo de todos mexia com a gente. E isso foi a marca da vigília, afirmou a assistente social.

Cerca de 90% da equipe de apoio foi formada por voluntários

- O retorno das pessoas está sendo muito positivo. Recebemos inúmeros e-mails de apoio para a realização de outros eventos. A participação de todos foi muito bacana, não percebemos as pessoas cansadas, todos estavam muito participativos. Os jovens partilharam que sentiram uma grande espiritualidade e que gostaram muito da maneira como a programação foi desenvolvida, revelou o analista de planejamento João Mariano, que fez parte da comissão organizadora da Vigília.

O organizador da Vigília JMJ Rio, Padre Omar Raposo, também destacou a participação de todos e o uso das novas tecnologias para o sucesso do evento.

- Acho que ninguém dormiu naquela noite. Essa interação provocada pelas novas tecnologias mostra que, de fato, quando bem utilizados, esses recursos podem agregar valores substanciais e permanentes. Nós queremos aprofundar o uso dessas técnicas, migrando sempre do amadorismo para o profissional, para que esses recursos sejam utilizados na sua totalidade, afirmou Padre Omar Raposo.

De acordo com o relatório apresentado pela WebTV Redentor, foi identificado um aumento de 56% de acessos no site, sendo 83,37% do Brasil e o restante de 14 países, no período de 13 a 23 de agosto.

- A nossa jornada mundial já começou muito bem, porque a vigília foi um marco. Tivemos 300 mil visitas nas 19 matérias produzidas diretamente de Madri e também nos vídeos existentes no site. Além disso, no player que foi disponibilizado para a transmissão da vigília ‘ao vivo’, nos dias 20 e 21, nós tivemos 34.456 acessos únicos, celebrou João.

Cláudia Brito
*Foto: Arquivo

*Fonte: www.arquidiocese.org.br

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

CD especial é lançado para acompanhar cruz da JMJ no Brasil




Para acompanhar a peregrinação da cruz e do ícone de Nossa Senhora pelas dioceses brasileiras em preparação para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) de 2013, no Rio de Janeiro, a Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude (CEPJ), da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em parceria com gravadoras católicas, está lançando o primeiro dos três CDs especiais da JMJ 2013.

Intitulado “No peito eu levo uma cruz”, este primeiro álbum reúne 13 canções já consagradas entre os católicos sobre o tema da cruz e de Nossa Senhora. Entre essas músicas está a canção “Nova geração”, do padre Zezinho, cujo refrão dá nome ao CD. Há também uma faiza interativa com fotos, partituras, e o videoclipe da música tema.

Esta canção começa com a voz do compositor, em sua primeira gravação, na década de 70. Em seguida, a música continua nas vozes de cantores dos mais diferentes estilos musicais de várias partes do país, concluindo novamente com a voz do autor, quase 40 anos depois, cantando a frase: “Eu creio na força do jovem que segue o caminho o caminho do Cristo Jesus”. Em seguida, refrão é cantado por todos os músicos no ritmo do samba característico da sede da próxima JMJ.

A gravação dessa canção aconteceu no histórico encontro entre músicos católicos na sede da gravadora Paulinas-Comep, em São Paulo, em 21 de junho. Nesta ocasião, mais de 80 músicos de expressão nacional partilharam experiências na missão de evangelizar pela música e também participaram de um momento de formação.

Neste encontro, o presidente da CEPJ, dom Eduardo Pinheiro da Silva, bispo auxiliar de Campo Grande (MS), refletiu com os músicos sobre a preocupação da CNBB para que os cantores e compositores trabalharem em suas músicas temas que favoreçam o encontro entre os jovens, bem como a necessidade de expressar em suas canções as diferentes obras sociais que os próprios jovens realizam na Igreja. “A Igreja Católica faz muitas coisas bonitas para a sociedade e para cultura e às vezes não comunicamos isto”, afirmou.

Para produzir os CDs, padre Joãozinho, cantor e compositor, foi convidado pela Comissão para Juventude para a missão de promover a unidade entre as diferentes expressões da música católica neste projeto de evangelização da juventude. O sacerdote dehoniano explicou que além do primeiro CD, gravado pela Comep, já está sendo produzido um segundo álbum, pela Canção Nova, que apresentará 12 hinos que marcaram as Jornadas Mundiais da Juventude. O terceiro CD, que será gravado pela Codimuc, apresentará canções inéditas para JMJ 2013.

Padre Joãozinho ficou muito feliz por participar desse projeto. Ele contou que escolha da música tema do CD correspondeu à proposta da CNBB: “mostrar a unidade da juventude no Brasil”.

O padre relatou, ainda, que a maneira como os músicos foram convidados foi a mais surpreendente. Quando ele lançou a idéia do CD nas redes sociais, principalmente no twitter, os músicos começaram a se manifestar e a aderir ao projeto. Só não participaram aqueles que realmente não puderam desmarcar compromissos em suas agendas. “Tudo foi via internet”, disse.

Para o padre Joãozinho, a Igreja vive um momento muito forte com a preparação da próxima JMJ. Mas chamou a atenção para o fato de a Igreja não viver apenas de momentos celebrativos. “Acredito que a pré-jornada com cruz indica uma pós-jornada”, afirmou, destacando a jornada deve ter continuidade.

De acordo com o assessor nacional da juventude, padre Carlos Sávio da Costa Ribeiro, a Igreja no Brasil vive um momento privilegiado em relação à evangelização da juventude confirmado pelo recorde de participação brasileira na Jornada Mundial da Juventude (JMJ) em Madri, quase 15 mil inscritos, mas principalmente pela escolha do Brasil para acolher a próxima jornada.

A peregrinação da cruz e do ícone de Nossa Senhora começa no dia 18 de setembro, no grande evento de evangelização Bote Fé, realizado próximo ao Campo de Marte, em São Paulo.

Músicos se emocionam com projeto

Padre Zezinho, compositor da música tema do CD, afirmou que a gravação e o encontro dos artistas foram a realização de um sonho. “Seria lindo se tivéssemos todos os anos um encontro como este entre os cantores da fé”. Ele ressaltou a importância dos músicos católicos na missão da Igreja, uma vez que eles podem chegar, por meio de suas canções, aonde os pregadores e catequistas muitas vezes não chegam.

Para o cantor e compositor Walmir Alencar, do Ministério Adoração e Vida, o encontro dos músicos foi um momento de muita emoção. “Quando eu ouvi o timbre de todos os cantores cantando juntos eu fiquei arrepiado. Eu cheguei a relatar ao padre Joãozinho que talvez esta seja a única vez que conseguimos tirar um timbre assim. A graça que Deus derramou sobre nós nesse dia foi única”.

“Foi um presente de Deus para mim. Fiquei muito feliz de ver a música católica dando estes frutos maravilhosos. Acho que não foi um sonho só do padre Zezinho, mas de muitos de nós”, relatou a cantora Olívia Ferreira, do projeto Louvor Acústico.

O cantor mineiro Eros Biondini também se emocionou com o encontro. “Acredito que dentro da proposta de nova evangelização já apresentada pelo Papa João Paulo II, a música se encaixa como uma luva. A música católica que nós cantamos é a trilha sonora da nova geração, dessa história de salvação, de manifestação da fé de um povo que realmente abriu seu coração para Cristo”, disse.

Também cantam nesse CD nomes como Ziza Fernandes, Dalvimar Gallo, Zé Vicente, padre Fábio de Melo, entre outros.

O CD “No peito eu levo uma Cruz" está à venda em todas as Livrarias Paulinas do país ou pela livraria virtual.

Por Fernando Geronazzo
(Fotos: Rejane Souza)

*Fonte: www.arquidiocesedesaopaulo.org.br

http://www.youtube.com/watch?v=nW1kze3pSts&feature=player_embedded

Siga-nos!!!