sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Igreja tem olhar atento ao Esporte

Na manhã desta quinta-feira, 15 de setembro, a Arquidiocese do Rio de Janeiro recebeu, durante a Semana do Esporte e Fé, o Secretário da Seção “Igreja e Esporte”, do Pontifício Concílio para os Leigos, Padre Kevin Lixey, como conferencista do Seminário “Religião e o Esporte”, na Casa Julieta de Serpa, no Flamengo. O Arcebispo Metropolitano, Dom Orani João Tempesta, o Coordenador da Pastoral do Esporte, Padre José Carlos Lino, a Deputada Estadual Myriam Rios, o representante da Associação Nacional de Educação Católica Tarcísio Basílio e o membro do Diretório Monárquico do Brasil Marcelo Roberto Ferreira compuseram a mesa de reflexões sobre o tema.

O evento foi aberto pelo Arcebispo, que destacou a importância do esporte para a evangelização, recordando a proximidade da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) e das Olimpíadas — ambos que terão o Rio de Janeiro como sede — e o trabalho realizado pelo Padre Lino, inclusive divulgando a Pastoral do Esporte em outras dioceses do país.

Padre Kevin destacou que, hoje, o esporte assume a proporção de fenômeno de massa e é capaz de derrubar as barreiras geográficas, sociais, econômicas e lingüísticas, sendo importante para a vida saudável. A prática esportiva, segundo acredita, é fundamental para o desenvolvimento integral da pessoa, visando a boa forma física para a “boa vida interior”. Para ele, os exercícios são um “precioso instrumento educativo”, visto que possibilitam uma “magnífica disciplina pessoal”, que auxilia no equilíbrio psíquico e orienta para “manifestações fraternas”.

— O esporte se manifesta como um portador de significados que ultrapassa a mera prática esportiva. É capaz de interpretar a vida e de contextualizá-la no mistério da pessoa humana - o que recupera a dimensão da espiritualidade no esporte, não como uma entidade que é adicionada a partir do exterior, mas como uma qualidade interior daquele que o pratica, explicou.

O esporte foi apresentado como um importante sinal de esperança também para o próprio homem e para a cultura. De acordo com o Padre Kevin, o objetivo principal da Igreja não consiste tanto em fomentar nem simplesmente promover qualquer esporte, mas na criação de condições para construir uma personalidade completa dotada com uma lúcida consciência moral, capaz de enfrentar as vicissitudes da vida.

O conferencista também alertou sobre as desvirtualizações que podem acompanhar a prática esportiva

— Para muitos dos nossos contemporâneos, o esporte se tornou um estilo de vida, um elemento essencial para satisfazer às suas necessidades básicas, tais como a auto-estima e a auto-realização, o que determina não só a sua identidade e pertença, mas também o sentido da própria vida. E, como se fosse pouco, o esporte tornou-se ainda um verdadeiro e próprio substituto da experiência religiosa. Em nossa sociedade secularizada, os espetáculos esportivos adquiriram, paradoxalmente, o caráter de rituais coletivos altamente sugestivos e os estádios e ginásios o de templos do "novo culto", disse.

No entanto, a Igreja estar voltada para o esporte não é algo novo. O Beato Papa João Paulo II foi quem inaugurou a seção “Igreja e Esporte”, no Pontifício Concilio para os Leigos, em 2004. A percepção da amplitude de horizontes que o esporte abre para a evangelização é que vem à tona com mais força.

— A Igreja não se limita somente a incentivar uma pratica esportiva de qualidade, conforme as virtudes humanas e cristãs, mas "entra" no esporte o considerando como um "areópago" onde se deve proclamar o evangelho da salvação, realizando assim uma espécie de “conversão” motivada e criticamente consciente. Em particular, a Igreja procura decifrar o sentido do esporte na corporeidade, evidenciar a função de humanização do mesmo, privilegiar a sua capacidade de edificação e de "serviço a Deus", explicou.

Para Marcelo Roberto Fontoura, o encontro leva a todos a uma nova consciência com relação ao esporte:

— A grande questão, hoje, é trabalhar, por meio do esporte, a auto-estima e dar oportunidade às pessoas, especialmente aos jovens, opinou.

- É possível criarmos iniciativas para a transformação da sociedade, unindo esporte, educação e cultura, disse Tarcísio Basílio.

— Política, fé e esporte podem caminhar juntos para que, cada vez mais, as pessoas tenham vida digna, acredita Myriam Rios.

A semana do Esporte e Fé teve início no último domingo, 11, e segue até o próximo sábado, 17, quando haverá o encontro “Juventude Esporte e Fé”, na Catedral Metropolitana, às 10h.

Nice Affonso

*Fotos: Gustavo de Oliveira

*Fonte: www.arquidiocese.org.br




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga-nos!!!