quinta-feira, 17 de novembro de 2011

"Música: Educação para vida"

Por Aline Barsan

Santo Agostinho nos diz que "o canto é a expressão do amor", mas, como devemos expressar o amor? Cantando tudo que nos vem na cabeça? Acho que não! Santo agostinho faz referência ao verdadeiro amor, o amor "Ágape", ao amor de Deus que tudo suporta. Volto a perguntar, mas "como expressar este amor"? O papa Bento XVI vem, então, preencher esta lacuna, quando reitera que "a música não se trata apenas de um exercício exterior, mas uma educação do interior, do coração, um exercício de educação para a vida e para a paz". Precisamos educar o nosso coração com músicas que expressem o amor verdadeiro. Letras que dê sentido a nossa vida e que nos permita interiorizar e expressar a paz de Deus. Eu me pergunto quantas vezes eu investir na propagação desta "expressão do amor" a qual nos remete santo agostinho e o papa Bento. Gastamos dinheiro muitas vezes com coisas supérfluas, somos incapazes de comprar um cd com canções católicos, mas nos consumimos o tempo todo por falsas expressões de amor nas ruas que caminhamos porque somos obrigados, ou as vezes, nem tão obrigados assim, em nossos momentos de descontração em boates, bares ou casas de show. Mas, alguns podem dizer isto é errado? Não, podemos enquadrar isso a um exercício exterior como nos fala o papa Bento, o problema é quando exercitamos mais o exterior do que o interior, e ao colocarmos na balança, nos depararmos que pouco nos educamos para a vida e menos ainda expressamos o verdadeiro amor. Diante de tudo isso, maior se faz o papel do músico a quem é atribuído o dom para que se possa ser expressado tal amor. Contudo, uma das pessoas que soube educar-se para a expressar o amor ágape foi Santa Cecília.
No dia 22 de novembro a igreja faz memória a mártir Santa Cecília. A jovem de família romana pagã, nobre, rica e influente desde pequena era muito religiosa, dedicou-se a estudar música, filosofia e a Palavra. Por vontade própria, Cecília desprezou os prazeres do mundo para se tornar esposa de Cristo, sobre os votos de virgindade. Entretanto, seus pais haviam escolhido um esposo para ela. Cecília, então, contou seus votos para o marido. Este junto de seu irmão ao ouvir a pregação do Papa Urbano se converteram aos cristianismo. Mas tarte, o boato de que eram cristãos levou Cecília, o marido e o cunhado a pena de morte sobre o mandado do Prefeito de Roma. Santa Cecília é tida como a padroeira da música e do canto sacro. Seu corpo até hoje permanece intacto em uma basílica dedicada a ela, construída em seu antigo palácio.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga-nos!!!