segunda-feira, 26 de março de 2012

Juventude de Oração

"Queridos jovens, a felicidade que buscais e a que tendes o direito tem um nome e um rosto: o de Jesus de Nazaré”. A frase proferida pelo Papa Bento XVI motiva os jovens a viverem em Cristo, renovando diariamente a fé. Com essa certeza, a partir desta segunda-feira, 26, até o dia 31 de março, o Portal da Arquidiocese publicará o especial “Juventude de Oração”, em preparação à Jornada Diocesana da Juventude (JDJ), que acontecerá no próximo sábado. As matérias trarão depoimentos de jovens que encontraram em Cristo um verdadeiro caminho de amor e fidelidade.

Integrantes da Pastoral da Juventude no Rio de Janeiro, a coordenadora Arquidiocesana Juliana Fernandes e a coordenadora da comunicação (ComPJ), Anna Carolina Bayer, são exemplos de jovens que caminham junto da Igreja Católica e são referência para outros jovens.


Com 24 anos, Juliana Fernandes contou participar da Igreja desde pequena. A comunidade em que nasceu e cresceu até hoje é a mesma: Capela Jesus Eucaristia, no Vicariato Norte. Mas, segundo ela, que acredita que a Igreja motiva o jovem diariamente a seguir na busca da santidade, o momento em que se lançou ao amor de Deus aconteceu após a crisma.


— O espaço dado à juventude, nas paróquias, nos entusiasma. A confiança que a Igreja coloca em nós nos motiva a buscarmos, a cada dia, a santidade. O Papa Bento XVI, em sua visita ao Brasil em 2007, fez questão de um encontro com a juventude, no qual eu estava. E em seu discurso para milhares de jovens de toda a América Latina, ele fez o seguinte apelo: “não desperdiceis vossa juventude.” (...) Nós, jovens, precisamos manifestar ao mundo a face de Jesus Cristo que está na comunidade cristã, afirmou.

Juliana testemunhou que sente Deus muito próximo de si através de Nossa Senhora:
— A minha conversão se deu e se dá por ela. Assim como a Maria, o Senhor pede o meu sim a cada dia, com a promessa de que Ele fará maravilhas, disse.


 Anna Bayer, de 27 anos, está há 10 anos na Pastoral da Juventude. Sua porta de entrada foi a catequese e, a partir daí, seguiu para a perseverança, a crisma e o grupo jovem:
— Estar na Igreja sempre me preencheu. (...) Meus pais, praticamente se tornaram praticantes para poderem me acompanhar aos domingos nos encontros da catequese e à missa, testemunhou.

Para ela, a vida em comunidade faz "o jovem crescer no Senhor, através daqueles que também o servem". E ser um verdadeiro discípulo de Cristo é buscá-lo em qualquer lugar:
— É ser um jovem como qualquer outro, que sai, que estuda, que vive... Mas sempre levando o exemplo de Cristo por onde passa.




Texto: Raquel Araujo - Portal da Arquidiocese do RJ
Fotos: Arquivo Pessoal e Guilherme Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga-nos!!!