terça-feira, 23 de agosto de 2011

A fé transmitida pelas redes sociais



Durante toda a “Vigília JMJ Madri Rio” mais de 10 mil interações foram realizadas através da plataforma interativa http://jmjaovivo.redentor.tv.br que foi criada especialmente para o evento transmitido 'ao vivo' pela WebTV Redentor. Através dela os internautas puderam participar comentando no Facebook, no Twitter e enviando e-mails para seus contatos.

O objetivo da nova plataforma era dar voz aos milhares de jovens que não puderam participar da vigília, mas para a surpresa da organização, além de dar voz às pessoas que acompanharam o evento pela internet, a iniciativa gerou uma interação entre os usuários que não se conheciam e tiveram a oportunidade de se conhecer através da vigília, criando assim, a promoção do relacionamento, que gera uma corrente de evangelização entre os fiéis.

- A vigília JMJ Madri Rio revelou não só a nossa unidade com Madri, mas também recordou que precisamos estar em vigília constante, atentos à presença de Deus em nossa vida. O clima da vigília renovou a nossa experiência cristã e essa noite, de fato, foi um momento de avivamento para a nossa querida Arquidiocese do Rio de Janeiro, profetizou o Vigário Episcopal para a Comunicação Social, Cônego Marcos William Bernardo.

Na expectativa de ouvir a homilia do Santo Padre, o Papa Bento XVI, e o anúncio da próxima cidade que iria sediar a Jornada Mundial da Juventude em 2013, os sete mil jovens reunidos na vigília participaram com muito entusiasmo e alegria de todos os momentos que antecediam o grande anúncio. Assim como os jovens que se reuniram em Madri com o espírito peregrino, a juventude carioca participou do evento com o mesmo ardor missionário, louvando, agradecendo e adorando a Jesus Cristo.

Jovens já sonham em ajudar na JMJ 2013 como voluntários

Nem o favoritismo da cidade para sediar a Jornada Mundial da Juventude impediu que os jovens se emocionassem ao ver e ouvir o discurso final do Papa Bento XVI, que pela manhã anunciou oficialmente o Rio de Janeiro como cidade sede da JMJ 2013. Felizes e entusiasmados com a notícia, os jovens cariocas que participam das diversas pastorais e movimentos ligados à juventude já se preparam, falam dos benefícios, fazem planos e sonham em poder ajudar como voluntários na próxima JMJ.

— Eu fico muito feliz porque a Jornada Mundial da Juventude aqui no Rio vai dar "um gás" muito grande para qualquer movimento de jovens na Arquidiocese, além disso, vai ajudar na evangelização de outros jovens através das novas atividades que serão realizadas nas paróquias. Nós ficamos felizes com a notícia, mas temos que ter a consciência de que precisamos nos preparar também para acolher muitos jovens que voltarão para a Igreja por conta da JMJ, disse Liliane Gomes do Grupo de Estudos para universitários e pré-universitários da Igreja de São Tomé, em Bonsucesso.

Já para Michel Soares, que faz parte da Pascom e da Iniciação Cristã de Jovens e Adultos da Capela São José, em Manguinhos, a JMJ é uma oportunidade do Rio mostrar o seu potencial religioso.

— Nós estávamos esperando o anúncio e a expectativa era muito grande. Fiquei muito feliz pela oportunidade que o Santo Padre deu ao Rio de Janeiro de sediar a JMJ em 2013, porque não é todos os dias que nós recebemos o Papa em nossa cidade, sem contar nos jovens que virão do mundo inteiro. Acho que será uma oportunidade do Rio mostrar não só o seu potencial com o esporte e o turismo, mas também o seu potencial religioso. Eu pretendo trabalhar na Jornada de 2013, principalmente acolhendo alguns jovens de outros estados e países na minha casa, afirmou Michel.

Maria Clara Barros, da Paróquia Nossa Senhora do Bonsucesso de Inhaúma, acredita que a JMJ será capaz de apresentar a cidade do Rio de outra forma.

— Acho que a JMJ Rio vai ser uma oportunidade do mundo conhecer o Rio de Janeiro e um pouco mais do Brasil por meio da evangelização, dando uma oportunidade a todas as pessoas de conhecerem também a pessoa de Cristo. A nossa cidade é conhecida pelo mundo a fora por conta do crime e da violência, através da JMJ os cristãos do Rio poderão mostrar que fazem a diferença, disse.

— Achei uma maravilha a iniciativa da Arquidiocese de realizar a vigília no Maracanãzinho. Nós vimos, realmente, a ação divina. Muitos jovens gostariam de estar em Madri, mas, como não puderam, Deus concedeu a graça de estarmos juntos, ouvirmos a homilia do Santo Padre, e de sabermos que a próxima JMJ será aqui no Rio, celebrou o comediante do Stand Up Católico - “Rir é um Santo Remédio”, Fábio Borges.

Raphael Freire
*Fonte: Portal da Arquidiocese

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga-nos!!!