quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

ANPJ - "Não podemos deixar de falar do que vimos e ouvimos" (Atos 4,20)

Nos dias 19 a 26 de janeiro aconteceu a 6° Ampliada Nacional da Pastoral da Juventude(ANPJ) em Ribeirão das Neves- BH, com tema "Somos Igreja Jovem: 40 anos construindo a civilização do amor.Estiveram presentes cerca de 120 jovens, dentre os delegados dos diversos regionais do nosso Brasil, convidados e equipes de trabalho.

A  ANPJ, se iniciou com atividades culturais e a celebração dos 40 anos da Pj, na praça da Assembleia Legislativa em Bh, que reuniu muitos pjoteiros de diversas partes do pais. Dom Eduardo presidiu a celebração,e ao final foi lida uma mensagem e agradecimentos aos parceiros que ajudaram na organização das atividades dos 40 anos da PJ.A Pj Rio se fez presente na Missa com alguns representantes de nossa arquidiocese, que foram na caravana do Regional leste 1.

A Ampliada foi composta por momentos de mistica, deliberações, votações, plenária, muita musica e festa.Foi projetado a caminhada da Pj no Brasil para os próximos 3 anos, e a eleição da nova secretaria nacional,na pessoa de Aline Oligari do Regional Sul 4, Santa catarina. No momento mistico da despedida do ex secretario Nacional Thiesco,foi de muita emoção e memoria de sua sua oferta de vida nos últimos 3 anos que representou a Pj na Cnbb.

Estiveram presentes pessoas marcante na trajetória dos 40 anos da Pj no Brasil, como Pe Hilario Dick, que ficou durante toda a ampliada, vivenciado com os jovens e partilhando suas experiencias.Lourival Rodrigues, da Casa da Juventude, Irma Ângela,Alessandra Miranda da caritas Brasileira, e dentre outros assessores e parceiros de caminhada.

Abaixo uma reflexão feita por Aline Barbosa, que foi como delegada do Leste 1, representando também nossa arquidiocese, a cerca da experiencia vivida na ANPJ:

Daquilo que vi e ouvi...

- Vi amor estampado em cada rosto jovem aqui pela causa do Reino, de diversas formas, culturas,gestos,cores,cheiros e gostos.
Ouvi sonhos para uma Igreja mais pés no chão, mais voltada para o pobre.
Ouvi questionamentos, criticas e alegrias de ser jovem, mesmo com tantas dificuldades e indignação por tantos que morrem.
Vi muita luz, simplicidade e sinceridade com o evangelho.
Vi esperança,vi muitas lagrimas e incertezas
Mas ouvir o que precisava ver e ouvir para ser mais Igreja.
Precisava desse animo novo, de uma perspectiva de novos tempos, e com coração mais animado
Quero transformar tudo o que ainda nao foi transformado
E ajudar de fato na construção da civilização o amor
Ser Igreja num contexto difícil e complexo sem medo
Mas jamais desistir de lutar pela causa do Reino.


Verdadeira condição para construir a civilização do amor

Quantas vezes somos presos por diversas formas, por sentimentos
Por pessoas,por situações,por cargos e momentos
Esta prisão as vezes nos impede de levar a boa nova efetivamente
Em determinada fase da vida prendemos a mente

Em coisas superficiais que não nos completam
Não somos sinceros com quem nos ama,não somos chegada para os que nos esperam
Não reconhecemos o tempo de mudar
Por medo de perder,por medo de verdadeiramente se entregar

A entrega pela causa do Reino
Pela vida dos que não tem vida
Mas mesmo com nossas limitações
Mesmo em nossas prisões
Assumimos a missão com ousadia e atitude
E a nossa oferta de vida e testemunho para a juventude
É sinal de transformação
É por amor que continuamos a caminhar
Mesmo que pela estrada deixemos pessoas e coisas que não conseguem nos companhar

É por amor que falamos sem medo
E mesmo em segredo
Onde Deus sabe o que vem nos motivar
Temos a coragem e falar
O que vimos e ouvimos na condição de amar

É no chão da minha historia
Que faço memoria
Da vida que vivi
Das musicas que cantei
Dos sentimentos que senti
Dos sonhos que sonhei

Da busca pela felicidade
Do anuncio da verdade
Com a força que embala meu servir
Com a energia que não me deixa desistir
Eu sou vida  que leva verdade
Eu sou liberdade

Eu sou luz na escuridão
Sou esperança que faz pulsar forte o coração
Eu sou voz no silencio dos que fogem
Sou esperança, sou flor
Eu sou os sonhos que nunca morrem
Sou construtora da civilização do amor


Aline Barbosa Almeida
Assessoria Arquidiocesana da Pastoral da Juventude do Rio de Janeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga-nos!!!