quarta-feira, 24 de outubro de 2012

DNJ: “Venham conosco ao encontro da vida, que é Cristo”



Por Raphael Freire, Portal da Arquidiocese






Inspirados pelo Ano da Fé e faltando menos de 275 dias para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ Rio2013), os jovens do Rio de Janeiro celebraram neste domingo, 21 de outubro, no Parque Madureira, o Dia Nacional da Juventude (DNJ) 2012. O evento marca o período de preparação para a grande peregrinação da juventude mundial com o Papa Bento XVI em julho de 2013 e trouxe como reflexão para os jovens cariocas o tema: "Juventude e Vida" e o lema "Que vida vale a pena ser vivida?".

Em sua 27ª edição na cidade, o DNJ é uma iniciativa da Arquidiocese do Rio, através do Setor Juventude com promoção do Comitê Organizador Local (COL) da JMJ Rio2013. Conhecido por ocupar diversos espaços como a Estação Leopoldina e a Cidade do Samba, o DNJ chegou ao Vicariato Suburbano, mais precisamente ao bairro de Madureira, para que todos os jovens da Igreja no Rio testemunhassem seu estado permanente de missão através da oração, adoração e formação, neste período em que o Papa Bento XVI pede para que os fiéis aprofundem cada vez mais a sua fé.

— Realizar o DNJ aqui no Parque Madureira para nós é uma grande alegria porque estamos ocupando um espaço que também pode ser usado por nós, logo, isso nos traz bastante satisfação até porque é uma forma também de movimentarmos o nosso Vicariato com um espaço tão bacana que já nos foi cedido, já está aqui e que, graças a Deus, a Igreja Católica pode utilizar também, contou o Vigário Episcopal do Vicariato Suburbano, Padre Nivaldo Alves dos Anjos Júnior.

Durante a manhã deste domingo, os termômetros em Madureira marcavam 35º, porém, nem mesmo a temperatura escaldante desanimou os jovens que rezaram, louvaram, dançaram e testemunharam, num belo dia de sol, qual a vida que vale apena ser vivida. O Movimento Comunhão e Libertação abriu o encontro com a oração das Laudes e, em seguida, os articuladores do Setor Juventude acolheram todos os presentes. Pedindo a intercessão de Maria, a juventude carioca acolheu a Imagem de Nossa Senhora da Penha e, logo após, a banda “Filhos do Céu” animou não só os jovens, mas também crianças, adultos e idosos que participam do DNJ, com músicas cristãs em ritmo de samba e pagode.

O Fundador da Comunidade Pequeno Rebanho, Alexandre Bastos, dirigiu a pregação da manhã e destacou diversos elementos sobre o tema do evento: “Juventude e Vida”. De acordo com o pregador, Deus e a Igreja confiam na juventude, olham para os jovens e veem um exército de amor, de evangelização, um exército missionário.

— A importância de falar para os jovens sobre este tema é o fato dele ser escolhido e direcionado pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). É a própria Igreja cuidando do jovem, então pregar isso é desafiador, mas ao mesmo tempo estou certo de que Deus chama o jovem para que ele escolha aquilo que a vida plena. Jesus é a nossa escolha de vida plena e quer que os jovens estejam com Ele, basta que os jovens escolham também estar com Jesus, afirmou Alexandre.

Com seu carisma, o Bispo Auxiliar da Arquidiocese do Rio de Janeiro e Animador do Setor Juventude, Dom Antonio Augusto Dias Duarte, conduziu a Adoração ao Santíssimo Sacramento e emocionou todos os jovens ao dizer que Deus sente saudades de cada ser humano e, por isso, quer e deseja tê-los sempre por perto.

— Cada um de nós aqui neste parque, cada indivíduo desta Arquidiocese, cada ser humano espalhado pelo mundo, é um motivo pelo qual o Senhor não aguentou ficar no céu e quis vir para terra. Ele estava com saudades de nós, saudades de encontrar com os jovens. Dizem que esta palavra, saudade, só existe no Brasil e quando eu digo que Jesus tem saudade de nós quero dizer que Ele sente saudades de você que está aqui, da sua presença, dos seus encontros, das suas palavras, suas confidências, seus choros, da sua cabeça encostada no ombro D’Ele... Então a vida que vale a pena ser vivida é a vida que mata as saudades de Cristo. Que não deixemos Ele com tantas saudades e que matemos as saudades de Deus hoje, amanhã e sempre, disse Dom Antonio aos jovens no momento da Adoração.

O Bispo ressaltou ainda a importância do DNJ na preparação da Jornada Mundial da Juventude e afirmou que a Igreja vem mostrar que os jovens não querem uma vida de violência, drogas, bebidas e sexo, que os jovens não querem uma vida material e cheia de consumismo.

— Nós estamos aqui em pleno DNJ com um lema muito concreto – "Que vida vale a pena ser vivida?". Os jovens querem uma vida mais profunda. Querem a plenitude da vida e essa plenitude eles estão procurando onde sabem que podem encontrar que é em Jesus Cristo. Neste ano de 2012, em que estamos em plena preparação para a JMJ Rio2013, esse tema torna-se o trampolim que nós estávamos precisando para convidar todos os jovens a participar da Jornada Mundial da Juventude porque ali eles vão se encontrar com Cristo, ali eles terão a experiência de ver milhões de pessoas com a mesma idade, com os mesmos problemas, com os mesmos ideais de vida se reunindo, se agrupando para poder ter um encontro muito especial com Jesus Cristo, pois ele é o caminho, a verdade e a vida da nossa vida. Penso que esse Dia Nacional da Juventude é um prenúncio do que os jovens estão querendo dizer à sociedade: venham conosco ao encontro da vida que é Cristo, ressaltou.

O cantor Alysson Castro, que conduziu a música no momento da Adoração, recordou com carinho dos anos em que apresentou o DNJ no Rio de Janeiro.

— Esse é um dia muito legal e eu fico muito feliz de ver essa multidão de jovens aqui. Eu que já tive a oportunidade de apresentar o DNJ há alguns anos atrás, porque fazia parte da juventude de Jacarepaguá, hoje me orgulhoso de poder contribuir com a música e com a oração neste momento de Adoração. O dia de hoje verdadeiramente é só uma prévia do que será a JMJ Rio2013 no próximo ano, pontuou.

Também foram realizadas simultaneamente, durante todo o dia, palestras com os temas: afetividade e sexualidade (Comunidade Pequeno Rebanho); a juventude quer viver (Pastoral da Juventude); querigma (Ministério Jovem); e aborto (Pró-Vida). Além das exposições sobre cada tema, o DNJ contou ainda com a participação dos DJs da Cristoteca, que colocou todos os presentes pra dançar. Já no início da tarde, o Reitor do Santuário Cristo Redentor, Padre Omar Raposo se apresentou junto com a banda Cristo Redentor.

— A juventude mundial é a prioridade da Igreja, e todos nós estamos voltados para esta realidade. Logo, a preparação da banda Cristo Redentor está sendo intensa nos ensaios, porque sabemos da importância desta missão que é fazer discípulos jovens. O Padre Omar tem se dedicado incansávelmente na divulgação da JMJ Rio2013 no Brasil e no mundo, o que nos honra muito tê-lo cantando conosco para esta galera do DNJ. O convite foi recebido com muito carinho e alegria, pois os jovens são a primavera da Igreja e estamos preparando um show maravilhoso para eles, afirmou o Produtor Musical, Paulo Lima.

Com brados que diziam: “Dom Orani, está no coração da juventude!”, o Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, foi acolhido e recebido com grande carinho pelos jovens, no Parque Madureira. Em um dia repleto de motivações e intenções para celebrar a Eucaristia, o Arcebispo falou sobre a providência e a graça de realizar o DNJ 2012 na mesma data em que a Igreja celebra o Dia Mundial das Missões.

— Hoje nós temos várias motivações importantes para celebrar. Temos o Dia Mundial das Missões, o Dia Nacional de Valorização da Família, o Ano da Fé, a Hora do Rosário, a preocupação com a vida das pessoas e o Dia Nacional da Juventude. Celebrar o DNJ na mesma data do Dia Mundial das Missões é de uma importância enorme para o jovem porque o tema da JMJ Rio2013 é missionário: “Ide e fazei discípulos entre todas as nações” (Mt 28, 19), então celebrar o DNJ no Dia das Missões é uma boa preparação para a JMJ Rio2013 que pretende ser missionária, destacou.

Referindo-se as dificuldades do dia a dia, a falta de valores e aos desafios atuais que o mundo impõe aos cidadãos, durante a homilia Dom Orani disse que os jovens, por graça de Deus, são capazes de transformar o mundo. De acordo com o Arcebispo, a juventude é chamada a enfrentar as situações sendo servidora e dando a vida pelos irmãos e irmãs.

— O Senhor nos convida a servir os irmãos não com esta mentalidade imposta pelo mundo, mas com outra lógica, com outro jeito de pensar. Esse Jesus Cristo que deu a vida por todos nós nos mostra que também podemos fazer diferente, colocando-se a serviço dos outros. Tenho certeza que os jovens ao saberem qual a vida que vale a pena ser vivida serão um grande sinal de que esta vida começa quando nós nos colocamos a serviço uns dos outros, exortou Dom Orani.

Após a Celebração Eucarística, que foi transmitida ao vivo pela WebTV Redentor e pela Rede Vida de Televisão, a banda Frutos de Medjugorje se apresentou no DNJ, que foi encerrado com a Oração do Ângelus. Durante todo o dia, o Setor Juventude distribuiu para os jovens exemplares do YouCat – Catecismo Jovem, doado pela “Ajuda à Igreja que Sofre” (AIS).

Grafite, pista de skate, caricaturas, tecnologia de jogos e curiosidades no DNJ Rio

O DNJ foi repleto de atividades. Além da programação no palco principal e das oficinas de formação, os jovens ainda puderam se divertir com os instrutores de skate, os caricaturistas, os dançarinos do hip hop, a galera do grafite e do malabares e ainda com os jogos da escola de computação Seven.

Durante todo o dia, Pedro, do Grupo Jovem Kairós e Cojofa, e Gledson, da Comunidade Pequeno Rebanho, surpreenderam a todos com a arte do grafite. Não só os participantes do DNJ, mas todos os visitantes e frequentadores do Parque Madureira não resistiam e paravam para olhar e contemplar a mensagem que os jovens expressaram, através do grafite, no Dia Nacional da Juventude.

A jovem Susana Folena, 17 anos, do Vicariato Leopoldina, contou um pouco da experiência de ter participado das aulas na pista de skate.

— Cheguei com muita vontade de participar das aulas e andar só que eu não tenho skate, até que vi o instrutor ensinando o pessoal e resolvi pedir o skate dele emprestado. Foi muito legal... Já tinha andando algumas vezes e fiz o básico que é o que eu sei fazer, sem muitas aventuras. É a primeira vez que eu venho ao DNJ e quando fiquei sabendo que teria pista de skate e grafite eu vi que não poderia perder por nada, sem falar nas outras oficinas e atrações, disse Susana.

Já Raiane Paiva, 18 anos, da Paróquia Nossa Senhora da Conceição e São Justino, em Parada de Lucas, aceitou o desafio de ter sua imagem representada numa caricatura e ficou muito feliz com o resultado.

— Eu pensei que o caricaturista fosse realçar os meus olhos e a minha boca, que são as partes maiores do meu rosto, mas ele acabou realçando as partes mais discretas que são o meu nariz e o contorno do meu rosto, o que eu achei bastante interessante. Gostei muito, contou.
No espaço das tendas, a escola de computação Seven trouxe para a juventude carioca um stand de entretenimento que mostrou a tecnologia, o desenvolvimento e a modelagem 3D de alguns jogos. Além disso, a escola ainda realizou o sorteio de um vídeo game e de diversas bolsas de estudo.

Um grupo bem curioso também chamou muito a atenção durante todo o Dia Nacional da Juventude, no Parque Madureira. Mascarados e vestidos de forma irreverente, o Ministério da Alegria, “Voz do Silêncio”, animou e contagiou a todos. E o mais inusitado: fizeram isso sem pronunciar uma só palavra. E nem adiantou insistir, eles não falaram de maneira alguma. Nem mesmo o repórter foi exceção e a entrevista foi toda realizada através de mímicas e sinais.

*Colaboração: Comunicação Pastoral da Juventude (COMPJ)
*Fotos: Carlos Moioli e COMPJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga-nos!!!