segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Dom Orani celebra missa de Natal na Rocinha


O Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, celebrou neste sábado, 24, a Missa de Natal na maior favela do Brasil: a Rocinha, no Rio de Janeiro.

- A celebração do Natal não pode ser superficial, mas deve ser um cumprimento das promessas do Senhor. O cristão é uma pessoa de esperança, porque acredita que Cristo nasceu para vencer a morte, e salvar a todos, disse o Arcebispo durante a celebração eucarística, realizada na manhã deste sábado, 24 de dezembro.

Aos fiéis que lotaram a pequena igreja dedicada a Nossa Senhora da Boa Viagem, Dom Orani lembrou que o Natal não pode ser pautado pelo consumismo, mas que deve ser atualizado de forma permanente, levando em conta as novas situações e a busca por caminhos de paz, fraternidade e de justiça social.

- Neste Natal, somos convidados a ser portadores da esperança, deixando transparecer no mundo, através de nossas atitudes, a presença de Deus. Experimentar as promessas de Deus e acolher o Senhor que vem significa construir um mundo novo, a civilização do amor, lembrou o Arcebispo.

Com a presença de vários meios de comunicação da cidade e da Arquidiocese, e até transmitida ao vivo para todo o Brasil através do Rio Celebra, a Missa contou com a presença do Pároco, frei James Girardi e do Padre Marcos Antônio Corrêa Duarte, da vizinha Paróquia de São Conrado.

A celebração foi marcada por gestos de paz. Sob o altar, um painel branco, com uma pomba, e as palavras “paz” e “bem”. Os cantos litúrgicos foram acompanhados pelos fiéis, acenando com bandeiras brancas. No final, três crianças apresentaram um cartaz com mensagens de paz.

Foi a primeira vez que Dom Orani celebrou na Rocinha depois da ocupação do território pelo Estado, mas neste ano de 2011 ele esteve na paróquia em duas ocasiões: em janeiro, na Trezena de São Sebastião, e em setembro, na peregrinação da imagem de Nossa Senhora de Nazaré.

Na homilia, o Arcebispo destacou os novos tempos da Rocinha em processo de pacificação, mas lembrou que a Igreja está presente no bairro há 80 anos. Disse que é um momento especial e que deve ser aproveitado para que o Evangelho chegue a todas as pessoas.

- São tempos diferentes, com novas situações. Somos chamados a viver nossa identidade enquanto seguidores de Cristo. Devemos trilhar pelos caminhos da fraternidade, indo ao encontro das pessoas, na certeza de ver no outro o próprio Cristo, concluiu.

A primeira missa na Rocinha foi celebrada no dia 18 de maio de 1930. Em 1937, teve inicio a construção de uma pequena capela e uma escola, sob os cuidados dos padres franciscanos. Em 1985, foi criada a Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem, sendo dirigida por mais de 20 anos pelo Monsenhor Manoel de Oliveira Manangão, até que, em 2007, foi confiada novamente aos franciscanos da Província Imaculada Conceição do Brasil.

Texto e Foto: Carlos Moioli
Fonte: http://www.arquidiocese.org.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga-nos!!!